terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Sobre todas as coisas III


Viajar é ir a um outro lugar só pra poder estar sozinho consigo mesmo.

Sobre todas as coisas II






Dormir é dar asas à própria alma, abrindo os olhos para dentro


Sobre todas as coisas I




Escrever é apresentar-se desnudo em praça pública.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

MATRIX

A dúvida
a emoção
a razão
não passam de ilusão
O sol ou a chuva
não importa
tudo é vida
nada é sorte
tudo não passa
da véspera da morte
Luz, escuridão
amor, desilusão
tudo é aprendizado
tudo é guerra

Até o suspiro derradeiro
NADA É IMPOSSÍVEL

Sonho de Ícaro


Asas de cores que voaram baixo o céu infinito.
Que se deixaram acarinhar pela brisa
que se deixaram levar pelo vento
que se deixaram abençoar pela chuva.


Um par de asas outrora alegres
vivazes, feitos de luz
jaziam sobre o tapete de barbante.
Asas mortas, tesas, caídas
fragilizadas, concretas
pesadas.


Mortas as asas
livre a borboleta no infinito
pousada agora
nos ombros de Deus.