quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Plim

Eu queria transformar a alma das coisas
pintar das minhas cores

Queria que a menina que vive em mim
nunca crescesse, nunca se escondesse
atendendo meus chamados
Queria que a mulher que vive em mim
amadurecesse o suficiente
para quando a menina que sou ficar triste
ter companhia e calor.

Porque sou muitas
e nada
Porque tenho poderes,
e tenho medo

Mas quando estiver livre
de minhas próprias amarras
e a menina que vive em mim
brinque feliz e liberta
ninguém mais poderá com a varinha
da minha suntuosa imaginação....