quinta-feira, 26 de maio de 2011

Ponto para você



Ok, vida, eu confesso
Que vinha sorrindo com vontade de chorar.
saia de casa sem vontade de sair do quarto
que consolava os outros sem consolo para mim mesma

Eu declaro pra todo mundo ouvir
que me arrumava pra os outros
com vergonha de me olhar no espelho
que fingia de forte
e forte não era.

Que disfarçava as dores de dentro
mas que tudo seguia doendo igual
Que me vestia de cores
e lá dentro estava tudo cinza.

Você me pegou. Derrubou meu disfarce.
Ponto para você.