quarta-feira, 23 de julho de 2008

Desabafo


Eu declaro livre a força que vive em mim
Toda luta, toda garra, toda nua
Solta, no vento
A alma antes presa
Dança
Meu manifesto é contra o não ser
Eu quero sorriso e pranto
A idéia antes presa,
enrolada no alto da cabeça.
Tudo mexido no liquidificador
Com uma ponta de esperança
E um exagero de fé
Prá frente ando
(Se não é otimista,
vai pro fim da fila)

É, pois é.
num arrasta pé amador
é que o povo é feliz.
Quem não é nada, finge ser
Mas não engana ninguém
Perto da gente que não finge e é vida.

Eu sou castanha e pixaim

Sou povão.

Sou feliz.

Nada más que la verdad... ( por Forges)


terça-feira, 15 de julho de 2008

Vou sentir saudades...


Deus estava preocupado. O mundo andava meio de ponta-cabeça e só ele ali...Os anjos estavam meio desnorteados, e não conseguiam marcar. São Pedro tava sentindo, e não agüentava mais no gol. E o Arcanjo Gabriel não acertava nem pênalti. Como fazer os anjos da guarda marcarem atrás, pro time ir adiante? A defesa tinha mais furo que peneira e o ataque parecia maria-mole diante do adversário. Só um técnico ponta-firme. Desses pra levantar multidões com a alegria de um futebol bonito, com gol de bicicleta e muita comemoração. Deus resolveu então convocar o melhor técnico do mundo. Tio Esaías: sobe e arrasa , porque Deus quer o céu vibrando e gritando muito GOOOOL!!!!!!!!!!!!!!!!

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Para ti


Te dou o que tenho para dar
Meu sorriso de “tudo vai ficar bem”
Meu olhos pro futuro
Meu cabelo emaranhado, como minhas idéias
Mas, cuidado!
As rosas também tem espinhos.

Só um coração

O coração couraça
Derretido dentro da armadura de ferro e aço
Choroso e partido
Finge-se sólido
Invencível

Mas ele não é de nada
Na sina amarga e armada
De bater esperas
Não serve para emoções líquidas
Nesse angustioso compasso.....desespera


É coração-ameaça
Neurótico, perseguido
Choroso, vencido

Coração que dói, sangra
Encolhido num canto do peito
Coração que tem medo de amar.