quinta-feira, 10 de julho de 2008

Só um coração

O coração couraça
Derretido dentro da armadura de ferro e aço
Choroso e partido
Finge-se sólido
Invencível

Mas ele não é de nada
Na sina amarga e armada
De bater esperas
Não serve para emoções líquidas
Nesse angustioso compasso.....desespera


É coração-ameaça
Neurótico, perseguido
Choroso, vencido

Coração que dói, sangra
Encolhido num canto do peito
Coração que tem medo de amar.

Nenhum comentário: