Sofia por si mesma


Como pesam as palavras!
Ás vezes, os verbos são tão pesados
... e os substantivos sufocantes em sua própria monotonia
Eu vejo o céu, as folhas
Posso ver o vento
consigo com os olhos de dentro sentí-lo.
Mas o mundo anda apático
e eu tão triste
Você já pode sentir tudo que se ama longe?
Longe dos olhos, do toque
mas pesado e ardente no coração?
Você já viveu o suficiente para descobrir
injustiças que promovem justiças?
Percebe que seu lado humano
mesmo sabendo de tudo isso
pode ficar cansado
como uma folha verde
que dança e cai
no chão
na água
no vento....

Queria ser vento,
mas sou concreto.

Comentários

Natália A. disse…
Coisas damianísticas. ♥
Raiça Bomfim disse…
É concreto o vento quando soa em palavra e concerto...

Postagens mais visitadas deste blog

Saturno

Espera