quinta-feira, 10 de março de 2016

Crise



A vida neste mundo tem começos, meios e  fins infinitos. Um dia em nossas vidas é um microcosmos: da escuridão surge o sol, surge sua beleza iluminando tudo, até que de repente ele míngua, e a escuridão regressa, embelezada por pérolas e uma enorme bola misteriosa de luz alva e clara. E tudo recomeça no dia seguinte. E no outro também. Quem começou esta dança primeiro? A escuridão ou a luz? Não sabemos. Nem nos cabe saber. Cabe viver o momento. Saber apreciá-lo. Há beleza em todas as coisas, basta que tenhamos sensibilidade para senti-las.

Tudo é recomeço. E é neste eterno nascer e morrer diário que aprendemos, amadurecemos e vemos o mundo como um lugar propício para construir conhecimentos.

Em tempos escuros, cabe apreciar a sabedoria da noite, sua quietude. Sentir que a vida pulsa mesmo na noite. Ajeitar as coisas dentro de si, para quando o sol voltar, possa nos encontrar ainda melhor do que éramos.


Um comentário:

Pingo Tan disse...

De grande sabedoria eu texto