A SAGA DE SOFIA - Fuga


Nós surgimos enrolados
Contraídos no conforto do ventre materno
Protegidos no calorzinho confortável
De um ninho de amor
Pequenininhos
Somos empurrados para fora
Expulsos do Éden
Forçados a vir a um mundo que não queremos
que nos desperta com luz, frio, ruído e movimento.
Encaminhados para o novo
Embalados pelos nosso próprios medos
Protegidos em uma redoma de paredes de mentira.




Mas então chega a hora que os vestidos
Já não escondem as formas de mulher
E a menina precisa sair de seu castelo
Precisa pular seus medos e enfrentar o mundo
Gigante e orvalhado cheio de gentes
Cheio de medos, de frio
De labirintos, precipícios.
Em busca de uma flor, de um sorriso
De um sonho
Um amor


Precisa de algo que faça sentido
Em meio às futilidades, julgamentos
Preconceitos e burguesises
Necessita de algo que a faça sentir
Que a permita viver
E não morrer
tão só passando pelo mundo

A menina que não cabe em seus vestidos
Veste-se de coragem
Salta o muro do medo
E cai no chão do temor
Certa de que uma luta é necessária
Mas encantada por sentir em seus pés a terra
De um mundo grande e amedrontador
De um mundo real.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Saturno

Espera