segunda-feira, 24 de setembro de 2007


Affeur

Teus olhos tão negros,
Tão brancos
Tão agitados,
Tão tranqüilos,
Me prendem no infinito...
E me espanto!
Acordo cantando,
Presa por vontade
Aos teus caprichos de amor.

Um comentário:

Pierre Caldeira Cortes disse...

Dami,

Minha deusa.
O seu blog tá muito legal, viu?
As poesias são lindas e as fotos também.

Estou querendo criar um blog também, mas enfocarei os meus contos e crítica de cinema.

Beijos e parabéns.