segunda-feira, 3 de setembro de 2007


Eu sorri prá ele
E vi a sua alma acender-se
como estrelas iluminam a noite escura.
Seus olhos tão especiais,
dois candeeiros castanhos


Meu coração se alegrou
e eu o amei naquele dia
no depois, e no outro.
Para sempre aqueles olhos
aquela luz refletida num sorriso...


Nenhum comentário: