Café

Abre as portas da alma,
doce e negro,
espuma branca,
remédio do irremediável.
E feito chantilly
eu me derreto,
enternecida de consolo,
pelo quente,
doce e negro,
que acalenta o coração.
E feito açúcar
desaparece a melancolia
que mesmo não visível
dá sabor à vida....

Comentários

Anônimo disse…
Damiana
Tu blog siempre sorprende con cosas hermosas!!!!!!!
Cariños
CRISTINA ( Buenos Aires)
Hay otros poemas también hermosos...

Postagens mais visitadas deste blog

Saturno

Espera