segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Romântica




Não existem adjetivos que contemplem a totalidade do que sinto por você em nenhum língua, em nenhum lugar deste mundo. Por que o que sinto por você é único. Por que o que vislumbro dentro de teus olhos é como um feitiço, o qual não tenho forças para lutar em contra, simplesmente porque não quero lutar contra ele. Quero sim ser absorvida por este castanho que me encanta, quero é ser sugada por ele, e transportada para outras esferas, outros mundos. Ambiciono através deles adentrar tua alma, povoar teus pensamentos, colorir as paredes de teu coração, da maneira que você fez comigo. Quero ser tua. E vivo a ânsia de caber dentro do teu abraço. Almejo ser digna de ouvir teu coração falar ao meu. Desejo teus olhos nos meus, tua boca na minha.
E a minha pele grita a urgência dos teus carinhos, teus afagos, tuas mãos nos meus cabelos. E os meus olhos ficam aflitos quando não estão mergulhados no lago profundo e misterioso do teu olhar. E meu corpo mingua se não está perto do teu. E envelheço 100 anos a cada segundo longe de ti. E louca, me ponho a vagar por aí, a tua procura...

Até que você chega. E cega tudo com a luz do seu sorriso solto, seu jeito de andar tranqüilo. E então seus olhos pousam nos meus. Eu morro e ressuscito, infinitas vezes. Meu corpo febril joga-se em seus braços, meus pulmões sugam seu perfume. E é ali, nos teu abraço que eu me completo, que me sinto única, preciosa. E teus lábios abrem-se num sorriso que me hipnotiza. Eu amoleço em teus braços, sussurrando no teu ouvido coisas bonitas. Minha alma, repleta, emociona-se. E meu coração segue o teu compasso. E eu respiro o ar que você respira.Você pronuncia as palavras mágicas do encantamento do amor, me atando à tua vida. Eu acarinho-lhe a nuca. Meu coração grita que é teu. E dos meus olhos derramam-se cristais que os fazem brilhar, refletindo a luz que vem do teu castanho. E eu me vejo em tuas pupilas, me sentindo a mulher mais feliz do mundo!

Tu me entendes e me conheces, até mais que eu! E me presenteia com teu amor. Teu amor belo, tenro, doce, que eu aninho nas minhas mãos, guardando no coração. Tu me beijas com ânsia de quem ama, retendo-me em teus braços fortes que me amparam na vertigem do amar. E eu, agarrada a ti, sinto teu coração chamar meu nome.

Um comentário:

Deborah disse...

so passionate como eu não consigo ser.
não neste mundo real
beijos apaixonadamente reais!